Fortalecer a marcha à Brasília no dia 28 de novembro


22 de novembro de 2017

Temer e o Congresso Nacional ameaçam colocar em votação a Reforma da Previdência ainda este ano.

Tentando ganhar o apoio da população têm usado de mentiras (como de que vão fazer o país crescer e que vão combater os privilégios) e ameaças de que vai haver a quebra do país se não aprovar.

Sabemos muito bem que a Reforma da Previdência – assim como a Trabalhista e a Terceirização – só ajudam os empresários e principalmente os banqueiros, que sugarão ainda mais o dinheiro público com o sistema da dívida pública.

É preciso resistir

O plano inicial do governo era aprovar a Reforma no mês de maio. As mobilizações do primeiro semestre com vários atos e a maior Greve Geral das últimas décadas conseguiram impedir até agora a aprovação da Reforma da Previdência.

Nós temos defendido a necessidade de uma forte Greve Geral unindo todos os setores da classe trabalhadora para obrigar esse governo a arquivar essa Reforma. Não aceitamos nem a reforma original e nem “reforma reduzida” que o governo tenta colocar em votação e é tão prejudicial quanto à proposta inicial.
Como parte dessa luta o FONASEFE (Fórum Nacional dos Servidores Federais) está organizando a Marcha à Brasília, no dia 28 de novembro. Ainda que seja insuficiente para derrotar um ataque tão grande como essa Reforma, achamos importante fortalecer mais essa atividade que poderá ajudar a acumular forças para seguir a luta e construir a Greve Geral para derrotar Temer e as reformas que tanto os empresários e banqueiros querem.